Eu sei ouvir críticas, como lidar com isto…

 

Porque temos tanta dificuldade em ouvir uma critica e assimilar com desenvoltura sem responder ou nos ofendermos.

Dentre os observadores do comportamento humano, algumas dicas podem nos auxiliar a lidarmos melhor com tais situações, que podem ocorrer em qualquer lugar e por qualquer um.

 

– Fique na defensiva, ouça, respire e pondere intimamente. Não te deixes desencorajar pelas críticas.”¹ Ao ouvirmos uma crítica mesmo que não estruturada podemos nos valer disto para nos conhecermos, nos melhorar, mesmo que fiquemos corados, nossa temperatura corporal aumente, e nossa respiração se torne ofegante, não revide, será um ponto a mais para você se manter na defensiva e aprender, inclusive a lidar com situações semelhantes no futuro.

Mas caso seja você o autor da critica é bom ressaltar uma orientação dos Espíritos:

“Antes de censurar as imperfeições dos

outros, vede se não podem fazer o mesmo a vosso respeito. Tratai,

pois, de possuir as qualidades contrárias aos defeitos que criticais nos

outros. Esse é um meio de vos tornardes superior.” ¹

 

– Saibam reter as informações, pois os autores nem sempre o fazem de maneira benevolente, assim não iremos sofrer desnecessariamente, uma vez que se fizermos uma analise intima fica fácil perceber se estamos incorrendo em erro, ou não.

 

-Se coloque no lugar do autor da critica ou no grupo que lhe critica, afinal mesmo que não percebamos nossos equívocos, ou mesmo que tenhamos “boas” ações, é fundamental perceber as conseqüências de meus atos no espaço alheio. Muitos de nós acreditamos estar ajudando, mas nos esquecemos de verificar com os que estão a nossa volta se lhes fazem bem tais ações. Muitos fatores devem ser considerados, questões culturais, sociais, religiosas, profissionais, de vivência, nunca saberemos verdadeiramente as intenções alheias, mas podemos ser nobres ao sermos ouvintes sem retrucar instintivamente.

 

-Agradeça, demonstre gratidão. Algumas pessoas têm o dom de conseguir nos incomodar de tal forma que nossa única reação é de raiva ou tristeza. Mas entenda que, caso a pessoa esteja agindo com boas intenções e a crítica faça sentido, você está recebendo uma lição gratuita. Além do que, ao agradecer, você estará eliminando toda raiva e tristeza de seu coração. Ao agradecer, a pessoa que lhe criticou certamente irá se sentir melhor. E, quem sabe, lidará melhor com a situação da próxima vez. “A sabedoria está em não pensares que sabes aquilo que não sabes”². Sendo assim, antes de partir para o ataque, agradeça, e reflita com calma em outro momento.

 

-Solicite auxilio, pergunte o que faria na sua situação, as perguntas amenizam o clima, e nos fazem demonstrar que estamos interessados realmente na mudança. E que a critica é bem vinda se junto vier sugestões sadias para a melhoria coletiva. Vejamos um exemplo onde as ações auxiliam sem julgamentos, e sim propondo uma nova postura.

“Jesus lhe disse: Nem eu tampouco te condenarei; vai, e não peques mais.” ³

 

-Analise a critica recebida com carinho, afinal muita coisa pode e deve ser filtrada.

 

Sejamos pessoas melhores, saibamos buscar novas perspectivas para uma convivência sadia e harmoniosa.

A vaidade de certos homens, que crêem saber tudo e tudo querem explicar à sua maneira, dará origem a opiniões dissidentes; mas todos os que tiverem em vista o grande princípio de Jesus se confundirão no mesmo sentimento de amor ao bem e se unirão por um laço fraterno que envolverá o mundo inteiro; deixarão de lado as mesquinhas disputas de palavras para somente se ocuparem das coisas essenciais. E a doutrina será sempre a mesma, quanto ao fundo, para todos os que receberem as comunicações dos Espíritos superiores¹.

 

Nós Espíritas devemos ser os primeiros a dar exemplo em nossa conduta diária, sermos Espíritas não nos dá título de perfeição, mas nos mostra o quanto somos imperfeitos e nos dá mecanismos de crescermos como seres humanos devotados ao bem, devotados a melhoria, sendo agentes de transformação.

 

Mas sermos agentes transformadores, não nos dá o direito de cobrar de ninguém, ao contrário.

O Livro dos Espíritos – 904. É culpado o que sonda os males da sociedade e os desvenda?

 

– Isso depende do sentimento que o leva a fazê-lo. Se o escritor só quer fazer escândalo, é um prazer pessoal que se proporciona, apresentando quadros que são, em geral, antes um mau do que um bom exemplo. O Espírito faz uma apreciação, mas pode ser punido por essa espécie de prazer que sente em revelar o mal.

 

¹ – O Livro dos Espíritos

² – O Evangelho Segundo o Espiritismo

³ – Bíblia (João, Cp VIII)

Anúncios

Sobre Fábio Duarte

@FabioDuarte_BH
Esse post foi publicado em Artigos Fábio Duarte. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s