Fim dos tempos – Juízo Final.

Em função dos últimos acontecimentos naturais que ceifaram inúmeras vidas, velhas previsões nascidas da ignorância humana e na dificuldade em entender o desconhecido, vamos trazer algumas teorias que são aplicadas a muitas culturas e religiões que ainda estão presas em uma onda mística e preconceituosa:

Juízo Final: Bem divulgado nas religiões cristãs e Islâmicas, no caso dos que seguem a Bíblia ao pé da letra usam o apocalipse como bandeira para defender suas idéias. Primeiro o que é o Livro de Apocalipse na Bíblia? – Apocalipse no grego quer dizer “revelação”, escrito por João, que muitos acreditam nem se tratar do apóstolo João, veja que o autor já é controverso. Foi escrito dentro de uma prisão, um homem condenado, sentenciado, a beira da loucura, escreve de maneira simbólica, o que abre margem a inúmeras interpretações, prova disto que digo é o grande número de correntes cristãs, bem distintas umas das outras, e se utilizando do Apocalipse ao sem bem prazer.


Apocalipse Cp. XX
 é uma leitura bem profética, se parecendo demais com as fabulas que nossos pais nos contavam, um pouco aterrorizante para os que se prendem as figuras lingüísticas empregadas. Um anjo que prende a grande serpente, que ficará presa por mil anos, e após isto o caos imperará, e todos ficaram diante a deus com o livro de suas obras e prestarão contas de seus atos, os que forem reprovados irão ter a segunda morte lançados ao inferno eterno.

Incoerências por todos os lados, primeiro cabe perguntar, quando a Terra já teve um período de paz absoluta? E por mil anos, alguém sabe? O julgamento segundo suas obras, algo maravilhoso, salvo pelo fato de que todos temos uma mísera chance de nos salvarmos, claro que os que morrem crianças são salvos imediatamente, os que se arrependem “talvez” sejam salvos. Mas afinal alguém será salvo? – Claro o próprio apocalipse nos esclarece – Temos duas respostas possíveis para isto, alguns poucos eleitos de algumas tribos de Israel que são os 144 mil, mas também há aqueles que seguirem os pergaminhos sagrados fielmente…

Outra difícil situação, afinal os pergaminhos trazem algumas incoerências bem bizarras, que estão relatadas no Antigo Testamento.

Arrebatamento: O arrebatamento não está na Bíblia e sim foi “criado” no século XIX, e mais uma vez usa como salvaguarda o….Apocalipse, mais uma vez é um conceito controverso, difundido por Cristãos Pentecostais e ignorado pelo catolicismo, afinal se já vai ter um juízo final, arrebatamento nada mais é que um empurrãozinho extra os mais devotados e cumpridores dos deveres dentro da Igreja. E como isto se propaga? Pela instauração do medo nas mentes perturbadas e “tímidas” que segundo o próprio Apocalipse serão os primeiros a serem jogados no lago de fogo, por mil anos. Neste caso as obras são importantes, mas existem outras maneiras de pegar carona no arrebatamento, não me pergunte quais, eu não freqüento Igrejas.

Agora minha parte favorita……

Anti-Cristo: O anticristo são todos que se opõe a Cristo, mas como era muita gente, e naquela época a mitologia era o programa favorito das famílias, não havia novelas. Previam que um ser maligno conquistaria o poder mundial, e que logo após Jesus Cristo voltaria e resolveria tudo. O problema é que ninguém chega a um consenso de quem seria este tal Anti-Cristo, a lista é extensa, e uma série de “sinais” identificaria quem é esta pessoal tão contrária à humanidade. Já ia me esquecendo foram buscar no Apocalipse tal inspiração, “Besta que domina o mundo”. Vamos tentar enumerar alguns:

Nero foi um dos primeiros;
Conforme uma corrente cristã da época se desentedia com a outra, levavam o título honroso de Anti-Cristo;
Maomé;
Alguns disseram que ele seria um “homem latino”;
Napoleão;
Adolf Hitler;
Osama Bin Laden;
Alguns Papas também;
E pasmem em uma reunião na escola do meu filho teve um Pai que pediu para não deixarem assistir ao Pica-Pau, isto mesmo o desenho animado, tive que fazer um esforço descomunal para não ser mal-educado desrespeitado a crença alheia.

Perdoe-me pelo tom leve do texto, mas são temas que não carregam consigo nenhuma “maldição” ou algo parecido.

Não escrevo afim de desrespeitar quem acredita, mas apelo para que se utilizem da razão e do bom senso. Quando todos trazem os “predicados de Deus”, “Deus é eterno, imutável, imaterial, único, todopoderoso, soberanamente justo e bom”.

Todo e qualquer texto ou previsão divina que queira excluir uns para salvar outros não merece crédito algum. Onde uns são eleitos outros deserdados.

Anúncios

Sobre Fábio Duarte

@FabioDuarte_BH
Esse post foi publicado em Artigos Fábio Duarte. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s