Os anjos segundo o Espiritismo

12. – Que haja seres dotados de todas as qualidades atribuídas aos anjos, não restam dúvidas. A revelação espírita neste ponto confirma a crença de todos os povos, fazendo-nos conhecer ao mesmo tempo a origem e natureza de tais seres.

As almas ou Espíritos são criados simples e ignorantes, isto é, sem conhecimentos nem consciência do bem e do mal, porém, aptos para adquirir o que lhes falta. O trabalho é o meio de aquisição, e o fim – que é a perfeição – é para todos o mesmo. Conseguem-no mais ou menos prontamente em virtude do livre-arbítrio e na razão direta dos seus esforços; todos têm os mesmos degraus a franquear, o mesmo trabalho a concluir. Deus não aquinhoa melhor a uns do que a outros, porquanto é justo, e, visto serem todos seus filhos, não tem predileções. Ele lhes diz: Eis a lei que deve constituir a vossa norma de conduta; ela só pode levar-vos ao fim; tudo que lhe for conforme é o bem; tudo que lhe for contrário é o mal. Tendes inteira liberdade de observar ou infringir esta lei, e assim sereis os árbitros da vossa própria sorte.

Conseguintemente, Deus não criou o mal; todas as suas leis são para o bem, e foi o homem que criou esse mal, divorciando-se dessas leis; se ele as observasse escrupulosamente, jamais se desviaria do bom caminho.

13. – Entretanto, a alma, qual criança, é inexperiente nas primeiras fases da existência, e daí o ser falível. Não lhe dá Deus essa experiência, mas dá-lhe meios de adquiri-la. Assim, um passo em falso na senda do mal é um atraso para a alma, que, sofrendo-lhe as conseqüências, aprende à sua custa o que importa evitar. Deste modo, pouco a pouco, se desenvolve, aperfeiçoa e adianta na hierarquia espiritual até ao estado de puro Espírito ou anjo. Os anjos são, pois, as almas dos homens chegados ao grau de perfeição que a criatura comporta, fruindo em sua plenitude a prometida felicidade. Antes, porém, de atingir o grau supremo, gozam de felicidade relativa ao seu adiantamento, felicidade que consiste, não na ociosidade, mas nas funções que a Deus apraz confiar-lhes, e por cujo desempenho se sentem ditosas, tendo ainda nele um meio de progresso. (Vede 1ª Parte, cap. III, “O céu”.)

14. A Humanidade não se limita à Terra; habita inúmeros mundos que no Espaço circulam; já habitou os desaparecidos, e habitará os que se formarem. Tendo-a criado de toda a eternidade, Deus jamais cessa de criá-la. Muito antes que a Terra existisse e por mais remota que a suponhamos, outros mundos havia, nos quais Espíritos encarnados percorreram as mesmas fases que ora percorrem os de mais recente formação, atingindo seu fim antes mesmo que houvéramos saído das mãos do Criador.

De toda a eternidade tem havido, pois, puros Espíritos ou anjos; mas, como a sua existência humana se passou num infinito passado, eis que os supomos como se tivessem sido sempre anjos de todos os tempos.

15. Realiza-se assim a grande lei de unidade da Criação; Deus nunca esteve inativo e sempre teve puros Espíritos, experimentados e esclarecidos, para transmissão de suas ordens e direção do Universo, desde o governo dos mundos até os mais ínfimos detalhes. Tampouco teve Deus necessidade de criar seres privilegiados, isentos de obrigações; todos, antigos e novos, adquiriram suas posições na luta e por mérito próprio; todos, enfim, são filhos de suas obras.

E, desse modo, completa-se com igualdade a soberana justiça do Criador.

Fonte: “O céu e o inferno.” (Allan Kardec)

***

Los ángeles según el Espiritismo

12. – Que no son seres dotados de todas las cualidades atribuidas a los ángeles, sin duda. La revelación espiritista en este punto confirma la creencia de todas las personas, haciéndonos comprender el origen y naturaleza de los seres.

Almas o espíritus son creados sencillos e ignorantes, es decir, sin el conocimiento o la conciencia del bien y del mal, sin embargo, capaz de adquirir lo que les falta. El trabajo es el medio de la adquisición, y el final – que es la perfección – es el mismo para todos. ¿Se puede más o menos fácilmente debido al libre albedrío y la razón dirigir sus esfuerzos, todos tenemos los mismos pasos para la franquicia, el mismo trabajo para completar. Dios no aquinhoa mejor a unos que a otros, porque es justo, y puesto que son todos sus hijos, no tiene predilecciones. Él les dice: He aquí que la ley que debe ser su norma de conducta, que sólo te puede llevar hasta el final, todo es lo que es bueno, todo lo que es contrario es malo. Usted tiene total libertad para observar o violar esta ley, por lo que habéis de ser los árbitros de su destino.

Conseguintemente, Dios no creó el mal, todas sus leyes son para el bien, y fue el hombre que creó este mal, las leyes de divorcio, si los observados escrupulosamente, nunca se desvían del camino correcto.

13. – Sin embargo, el alma, ¿qué niño no tiene experiencia en las primeras etapas de la existencia, por lo tanto, y falible. Dios no te da esa experiencia, pero te da los medios para adquirirla. Por lo tanto, un paso en falso en el camino del mal es un retraso para el alma, que sufren las consecuencias, aprende de la manera difícil lo que debe evitarse. Así, poco a poco, se desarrolla, mejora y los avances en la jerarquía espiritual en el estado de espíritu puro o un ángel. Los ángeles son por lo tanto las almas de los hombres llegaron al grado de perfección que la criatura se comporta, disfrutando al máximo de la felicidad prometida. En primer lugar, sin embargo, para lograr el grado más alto, disfrutar de la felicidad en su avance, la felicidad no consiste en la ociosidad, pero los papeles que Dios quiere que confiar en ellos, y cuyo rendimiento se sienten felices, sin embargo, tiene un medio progreso. (Véase la parte 1, cap. III, “El Cielo“.)

14. La humanidad no se limita a la tierra, vive en muchos mundos que circulan en el espacio, ya habitaban los desaparecidos y los que viven de posgrado. Una vez se crea a partir de la eternidad, Dios no cesa de crearlo. Mucho antes de que la Tierra existe desde hace más remoto y supongo que, de haber otros mundos, en el que los espíritus encarnados pasó por las mismas fases que ahora deambulan por la formación más reciente, llegando a su fin incluso antes de houvéramos fuera de las manos del Creador.

En la eternidad no ha habido, por tanto, los espíritus puros o ángeles, pero a medida que su existencia humana, se pasa en un pasado infinito, he aquí, se supone, como si siempre hubieran sido ángeles de todos los tiempos.

15. Se lleva a cabo por lo que la gran ley de la unidad de la creación, Dios no perdió el tiempo y siempre tenían espíritus puros, experimentado y aprendido, para transmitir sus órdenes y dirección del universo, del mundo de gobierno para los más pequeños detalles. Tampoco necesita Dios para crear seres privilegiados, los bonos exentos, todos los viejos y nuevos, han adquirido su posición en la lucha y en su haber, todos, todos somos hijos de sus obras.

Y así la plena igualdad con la justicia soberana del Creador.

Fuente: “El cielo y el infierno.” (Allan Kardec)

***
Angels According to Spiritism

12. – That there are beings endowed with all qualities attributed to angels, no doubt. The spiritist revelation at this point confirms the belief of all people, making us understand both the origin and nature of beings.

Souls or Spirits are created simple and ignorant, that is, without knowledge or awareness of good and evil, however, able to acquire what they lack. The work is the means of acquisition, and the end – that is perfection – is the same for everyone. Can you more or less readily because of free will and reason direct their efforts, all have the same steps to franchising, the same work to complete. God does not aquinhoa better to some than to others, because it is fair, and since they are all his children, has no predilections. He tells them: Behold the law that should be your rule of conduct, it can only take you to the end, everything is as it is good, everything that is contrary is evil. You have full freedom to observe or violate this law, so shall ye be the arbiters of your fate.

Conseguintemente, God did not create evil, all their laws are for the good, and was the man who created this evil, divorcing these laws, if he observed them scrupulously, never deviate from the right path.

13. – However, the soul, what child is inexperienced in the early stages of existence, and hence fallible. God does not give you that experience, but it gives you the means of acquiring it. Thus, a false step on the path of evil is a delay for the soul, that you suffer the consequences, learns the hard way what should be avoided. Thus, little by little, develops, improves and advances in the spiritual hierarchy to the state of pure spirit or angel. Angels are thus the souls of men arrived to the degree of perfection that the creature behaves, enjoying to the fullest the promised happiness. First, however, to achieve the highest degree, enjoy happiness on their advancement, happiness consists not in idleness, but the roles that God wills to trust them, and whose performance feel blissful, yet it has a medium progress. (See Part 1, chap. III, “Heaven.“)

14. Humanity is not confined to earth, inhabits many worlds that circulate in space, already inhabited the missing and those who dwell graduate. Having created it from eternity, God never ceases to create it. Long before the earth existed for more remote and suppose that, had other worlds, in which incarnated spirits went through the same phases that now roam the more recent formation, reaching its end even before houvéramos out of the hands of the Creator.

In eternity there has been, therefore, pure spirits or angels, but as his human existence is passed in an infinite past, behold, we assume as if they had always been angels of all time.

15. It is held so the great law of unity of creation, God was never idle and always had pure spirits, experienced and learned, to transmit his orders and direction of the universe, from the worlds of government to the smallest details. Nor did God need to create privileged beings, exempt bonds, all old and new, have acquired their position in the struggle and to their credit, all, are all children of his works.

And thus full equality with the sovereign justice of the Creator.

Source: “The heaven and hell.” (Allan Kardec)

Anúncios
Esse post foi publicado em Artículos en español, Articles in English, Biblioteca Virtual. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s