Maioria da população defende pena de morte para estuprador

Do Hoje em Dia – 6/06/2012

A maioria da população brasileira defende a pena de morte ou a prisão perpétua para estupradores. Este é o resultado da pesquisa do Núcleo de Estudos da Violência (NEV) da Universidade de São Paulo (NEV/USP) divulgada nessa terça-feira (5).Conforme os dados, 73,8% dos entrevistados são a favor de penas mais duras para os condenados por estupro.

Ao mesmo tempo, 51,8% dos entrevistados dizem ser contrários à pena de morte. Atualmente, estupradores podem ficar no máximo 12 anos presos, segundo o Código Penal. “O estupro é um dos crimes que mais provocam ódio. Quanto mais raiva a pessoa sente, maior é a propensão de ela aceitar uma pena dura para o criminoso”, afirma a psicóloga Nancy Cardia, coordenadora do trabalho.

A pesquisa NEV/USP apontou ainda que caiu, nos últimos dez anos, o número de pessoas totalmente contrárias à obtenção de provas por meio de tortura. Conforme os dados, de 2010, apenas 52,5% dos ouvidos discordam totalmente do uso de tortura para obter provas e 47,5% concordam totalmente, em parte ou discordam apenas em parte com a prática. Em 1999, a mesma pesquisa apontava 71,2% dos brasileiros totalmente contrários à tortura e 28,8% concordavam totalmente, em parte ou discordavam em partes.

Ao todo, foram ouvidos moradores de 11 capitais brasileiras. Na análise regionalizada, Goiânia é a que tem maior percentual de moradores que discordam totalmente com a tortura, seguido por Belo Horizonte e São Paulo.


Já entre os que concordam totalmente, em parte ou discordavam em partes com a prática, o destaque é Porto Velho, com 75,3% das pessoas com essa opinião.

Na pesquisa, foram feitas 4.025 entrevistas com maiores de 16 anos nas cidades de São Paulo, Rio, Belo Horizonte, Porto Alegre, Salvador, Recife, Fortaleza, Belém, Manaus, Porto Velho e Goiânia.

Já quanto à ação policial, caiu o percentual de pessoas que desaprovam o uso da força policial. Apesar disso, a maioria ainda é contrária. O número de pessoas que discordam totalmente com a invasão de residência caiu de 78,4% para 63,8%, com o ato de atirar em suspeito caiu de 87,9% para 68,6%, e quanto a agressão de suspeito caiu de 88,7% para 67,9%.

A humanidade com pouca consciência do que vem após a morte preocupam-se demais com o agora. Evidente que os que transgridem as leis humanas devem arcar com as consequências de seus atos, e o que leva a sociedade a aprovar números tão altos em relação a tortura e a pena de morte se evidencia pela impunidade e desigualdade. O avanço é evidente uma vez que em sociedades de outrora as penas eram relativas ao grau de força física, financeira ou soberania hereditária, que nos dias atuais vem aos poucos deixando de ser regra e se tornando exceção.

Em O Livro dos Espíritos – LAKE, questão 255)

Quando um Espírito diz que sofre, de que natureza é o seu sofrimento?

Angústias morais, que o torturam mais dolorosamente que os sofrimentos físicos.

Veja que na questão acima Kardec nos mostra que a dor consciencial é pior que torturas físicas que logo cicatrizam, mas as “feridas morais” permanecem por tempo indeterminado, a aceitação e busca por melhora é o único remédio que irá amenizar tal dor.

 E sabemos que os Espíritos que cometem equívocos são companheiros que necessitam de um certo cuidado, seria um dever do estado zelar para que este indivíduo se reintegre em sociedade, para que novas oportunidades sejam dadas aos que querem voltar a estar dentro da lei, mas se não quiserem que sejam trancados por opção.

 Em relação à Pena de Morte:

O progresso social ainda deixa muito a desejar, mas
seríamos injustos para com a sociedade moderna se não
víssemos um progresso nas restrições impostas à pena de
morte entre os povos mais adianta-dos, e à natureza dos
crimes aos quais se limita a sua aplicação. Se
compararmos as garantias de que a justiça se esforça para
cercar hoje o acusado, a humanidade com que o trata,
mesmo quando reconhecidamente culpado, com o que se
praticava em tempos que não vão muito longe, não
poderemos deixar de reconhecer a via progressiva pela
qual a Humanidade avança. – (O Livro dos Espíritos)

O Livro dos Espíritos questão 761) A lei de conservação dá ao homem o direito de preservar a sua própria vida; não aplica ele esse direito, quando elimina da sociedade
um membro perigoso?

– Há outros meios de se preservar do perigo, sem matar. É necessário, aliás, abrir e não fechar ao criminoso a porta do arrependimento.

Barbáries acontecem a todo momento em nosso planeta, os envolvidos tem neste momento de trevas uma oportunidade para darem a volta por cima, fortalecendo seu espírito, aprendendo e crescendo em sentimentos.

Anúncios

Sobre Fábio Duarte

@FabioDuarte_BH
Esse post foi publicado em Artigos Fábio Duarte. Bookmark o link permanente.

2 respostas para Maioria da população defende pena de morte para estuprador

  1. Sou contra a pena de morte. Porque eles são nossos Irmãos(ãs)? Também sim! Porque todos somos criados pelo mesmo Pai? Também sim.
    Agora, pense, : Eles tiveram algo que possuimos? Irão dizer, mas nem todos se encaminham para este lado. Sim e os ricos, milionários que matam, que roubam a todo instante tirando o pão, a casa, o trabalho, as condições que um ser humano pode sobreviver?
    Pior ainda, quando estão dentro daquilo que chamam de Presídios.
    O que fazem lá? Estudam, trabalham, lhes dão condição de se redimidir, ou propiciam prostituição, guerras entre rivais, musculação, e mente vazia só pode cada vez mais piorar.
    Se estes apenados, tivessem lá dentro, condições de estudar, de praticar que seja como pedreiro, como jardineiro, como alfaiate, como cozinheiros, inclusive com estas práticas, recebendo por seus trabalhos e não da forma que é , tanto faz se matarem mais um ou 10 lá dentro, sempre terão um salário.
    Vivem em celas onde caberia 20, colocam 100, piores que animais, isto pode trazer alguma melhora?
    Mas, isto o governo não se interessa, quanto mais eles fizerem rebeliões, queimarem tudo, de imediato, o governo aparece com nosso dinheiro para construção de novos presídios.
    Pena de Morte!
    Será que um destes juizes, deputados, senadores, vereadores, que roubam dos cofres públicos seriam condenados a morte? Claro que não, porque eles possuem fortunas para pagar grandes advogados, e o deliquente pobre, fica lá jogado, passando inclusive seu tempo de pagar seus crimes, outros para serem bomzinhos permitem que abono de natal, e outras datas, para que?
    sabem que a maioria não retorna, mas há interesse em adquirir equipamentos que possa seguir os passos( o que aliás já provado a ineficiência destes artigos ).
    Pior ainda é que nossa justiça, como vemos a todo instante, condena inocentes e somente depois de 10 ou mais anos é que se descobre serem inocentes, e se fosse condenado a morte?
    Se nossos Presídios como alíás, nossos hospitais, principalmente nossas escolas fossem reais em não esse faz de conta, aí porderíamos afirmar que criminoso é criminoso porque quis ser e não por falta de oportunidades, por falta da existências de Pais, Por não possuirem estudo algum, por não poderem praticar esportes, por não ter um lar em que sintam-se como GENTE.!

  2. GISINHA disse:

    CONCORDO EM PARTE. MAS A MÁ ÍNDOLE É UMA RAIZ PODRE. NINGUÉM É MAU PORQUE UM OUTRO LHE FEZ MAL. O SER ESCOLHE A MALDADE. QUANTOS SÃO ASSALTADOS E NÃO ROUBAM? QUANTOS TIVERAM SEUS ENTES QUERIDOS ASSASSINADOS, TORTURADOS E NÃO MATAM NEM TORTURAM? QUANTOS NASCERAM NA MISÉRIA, NA VIOLÊNCIA E NÃO SE RENDERAM À PRÁTICA DO MAL? EM CONTRA PARTIDA, HÁ AQUELES QUE NASCEM EM BERÇO DE OURO E MATAM, SENTEM INVEJA, COBIÇA. HÁ OS QUE RECEBEM CARINHO E RETRIBUEM COM A VIOLÊNCIA… O SER É O CULPADO ÚNICO DAQUILO QUE FAZ. PORTANTO, DEVE SER PUNIDO. CLARO, PUNIÇÃO COM GANHOS MORAIS, PRISÕES REFORMADAS, COM CURSOS TÉCNICOS, CARGA HORÁRIA DE TRABALHO PARA PAGAR AS DESPESAS DO PRESO E DAQUELE QUE FOI LESADO POR ELE. ENSINO RELIGIOSO, ETC.. MAS AOS REINCIDENTES… PENAS MAIS DURA. MENOS COMISERAÇÃO. OLHOS FRIOS DA LEI SOBRE ELES. AOS ASSASSINOS CRUÉIS…. LATROCÍNIOS, ESTUPROS, TRÁFICO, A ESSES PENAS TÃO DURAS QUANTO SUAS AÇÕES. MAS SEM TEMPO OCIOSO. 12 HORAS NO MÍNIMO DE ATIVIDADES: TRABALHO, ESTUDO, … COM DURAÇÃO LOOOOONNNGGGGAAAAA. ATÉ PERPÉTUA, POIS EU NÃO ACREDITO QUE ESSES TENHAM , AQUI NA TERRA, JEITO DE REGENERAÇÃO.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s