Universidade de Stanford

– Lição de Humanidade

Gestos de amor incondicional fomentam revoluções silenciosas que transforma nossa humanidade, mesmo sem perceber, mesmo sem saber, somos tocados por ações individuais movidas por um forte desejo de reparação ou superação dos sentimentos humanos que acabam por beneficiar toda uma geração. A moralidade humana está emaranhando em uma teia de conveniências que deturpam toda concepção divina das leis naturais para que sejamos criaturas melhores e saibamos viver em sociedade, mas quando estas convenções são sobrepostas aos sentimentos mesquinhos e egoístas da raça humana os exemplos de superação são nos dado para que tenhamos consciência da existência de um Pai Amoroso, Bondoso, Justo, sob a égide da imparcialidade, recolhendo todas as suas ovelhas que estão perdidas e em equívoco, que estão envoltas à névoa do orgulho que tanto insiste em nos aprisionar e podar nossa vocação que é a de sermos centelhas divinas, agindo como filhos de Deus, missionários de seus ensinamentos e exemplos, que é criar todo um sistema complexo e grandioso para possamos aprendendo dia a dia, nos dando o Dom da vida eterna, através da perpetuação do Espírito por inúmeras existências, tendo com isto oportunidades de ser sempre alguém melhor do que já fomos um dia, preservando nossas conquistas, elevando-nos a uma condição de vitoriosos dentro de algo que insistimos ainda em desconhecer por pura arrogância humana, mas nem assim somos deixados a margem de nossa própria sorte, até porque a sorte é virtude dos que trabalham.

                Há homens que podem argumentar desconhecer aonde encontrar as Leis de Deus, ou Leis Naturais que irão nos reger dentro de um sistema único que não beneficie uns em detrimento a outros, mas tudo se resume a compreensão, entrando aí a multiplicidade das encarnações, dando-nos oportunidades iguais em sermos capazes de compreender as Leis Naturais, evitando assim condenações eternas. A definição de Moral mais condizente com nossa condição “é a regra da boa conduta e portanto, da distinção entre o bem e o mal. O homem se conduz bem quando faz tudo tendo em vista o bem e para o bem de todos.”

                Provas nos são dadas e quando assimilamos que o bem ao próximo é reconfortante, entendemos a moral que descrevemos acima, uma vez que a presença de Deus pode ser sentida através do amor ao próximo. Vejamos um pequeno exemplo de caridade que na verdade nada mais é que o amor em sua expressão mais elevada.

Narra um periodista brasileiro do inicio do século passado Felício Terra, a história do Senador Stanford, Multimilionário Americano e Político responsável, que junto com sua esposa Jane Stanford conceberam o pequeno Leland Stanford Junior, que nascido em berço esplêndido em 14 de Maio de 1868, mas nunca teve muito a atenção de sua família, sua mãe dama de sociedade nunca teve muito tempo para estar com seu filho, em uma visita a um orfanato levado por sua mãe Leland se identificou com os órfãos que ali estavam,  pois supria-lhe a ausência de afeto, mas sua mãe incomodada com a proximidade afastou-o do convívio deles, mas proibido por sua mãe, continuava a insistir por esta visita, o que não foi atendido, devido a grande insistência ela o levou a Europa como sempre faziam, e nesta viagem contraiu Tifo, e padecendo  deste mal. A família não aceitou bem tal perda, o que é compreensível, afinal se trata de um filho, o único filho, mas o que diferencia este caso de tantos outros é a atitude tomada por estes pais no intuito de satisfazer o desejo de seu filho em que sua mãe não se sentisse sozinha como ele sentiu enquanto esteve naquele lar. E assim foi feito, ela fez uma doação no primeiro ano para o orfanato onde seu filho conheceu seus “novos” amigos, no segundo ano ela ampliou, construindo mais dois orfanatos afim de abrigar mais crianças, e percebendo que o pão não era suficiente, que através da educação agregaria muito mais a estas crianças, fundou a Leland Stanford Júnior University, que hoje está entre as 10 maiores instituições de ensino no Mundo, e ao final da vida a Srª Jane não mais ostentava toda riqueza que marcará sua presente vida, entendo que sua preciosidade maior estava nas ações a que coordenava em prol do próximo, ela deu tudo, sobrou apenas uma cadeira, que é o que necessitava para sua vivência em paz.

O Espiritismo é a doutrina que resgata o amor, que resgata o evangelho de Jesus, que o descrucifixa, trazedo-o para nosso lado, para que nos libertemos das paixões destrutivas, e amemos uns aos outros. Para que superemos as depressões, as relações interpessoais. E em vez de nos revoltarmos, debrucemos sobre a criação divina e agradecemos tudo que possuímos, e o quanto podemos doar.

Assista ao vídeo:

Anúncios

Sobre Fábio Duarte

@FabioDuarte_BH
Esse post foi publicado em Artigos Diversos. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s