Como o Espírita comemora o Natal.

A resposta para esta pergunta é bem simples.

Da maneira que lhe convier.

natal espírita 

              O Espiritismo mesmo contra vontade da FEB continua não sendo uma Religião, e não tem dogmas nem rituais, e da mesma forma que a Igreja Católica em seus primórdios saiu adaptando e absorvendo todas as convenções sociais, festividades, datas festivas e tudo o mais que ela pudesse agregar todos embaixo da mesma bandeira, nós ocidentais acabamos fazendo o mesmo por uma questão de cooperativismo. Mesmo entre os protestantes que negam tal comemoração são engolidos pela onda capitalista, ou mesmo familiar, afinal de contas é um feriado mundial (com algumas exceções), aonde todos convergem para este dia, ficar de fora acaba sendo até desgastante para muitos, porque ficar negando o tempo todo para um mar de gente nos torna até chatos e desagradáveis. Posso citar um vizinho e amigo, que segue orientação batista. Buscou por anos provar que eu estava errado em minha escolha, e que a Bíblia é o único caminho seguro, os demais são reles aventuras sem propósito. Por cobrança de seus filhos que mesmo estudando em escola que usa uma pedagogia toda voltada para a doutrinação das crianças se rendeu aos enfeites natalinos e a “famigerada” árvore de natal.

                Confesso a vocês que eu perdi muito do “espírito natalino”, a data a muito perdeu sua importância “cristã”, o pequeno Jesus também caiu por terra sua mágica, graças em parte ao acesso a história real dos fatos, não a estória fantasiosa que foi criada, história esta que não deixa de ter seu charme, e vem encantado e embalando milhões de pessoas ao longo dos séculos, mas é uma mentira que foi contada várias vezes se tornando uma verdade incontestável.

                Quando adentramos nas fileiras Espíritas, começamos a entender que tempo de se harmonizar, abraçar o próximo, reconciliar e se reunir não precisa de hora marcada, nem motivos externos. O que dá um ganho maior a este período do ano é que devido a nossas obrigações legais, esta época nos oferta uma condição de nos entregar ao convívio familiar possibilitando uma interação maior, temos até ajuda governamental que é a injeção de mais dinheiro em nossos rendimentos, pois com o 13º Salário há um ganho de capital no mercado facilitando inclusive a troca material de afeto, e o comércio nos bombardeia com todo tipo de incentivo para que tal prática se estenda ao máximo, o que é bom pois gera empregos, faz a economia girar.

                Mas voltando ao Espírita, podemos fazer o que bem entendermos afinal não estamos presos a convenções por imposição de nossa Doutrina, só que devido a cultura natalina que está arraigada e presente na vida de todos temos que dar a merecida importância a está época que emociona e fortalece a fé de muitos, se tornando uma importante ferramenta de melhoria íntima. Em toda obra kardeciana não há referências ao natal, mas na Revista Espírita que de certa forma serviu de rascunho para as atualizações das obras temos um relato emocionante que vale destacar.

                   FESTA DE NATAL.

 

 

(Sociedade Espírita de Tours, 24 de dezembro de 1862. – Médium, Sr. N…)

 

Esta noite que, no mundo cristão, se festeja o Nascimento do Menino Jesus; mas vós, meus irmãos, deveis também vos rejubilar e festejar o nascimento da nova Doutrina Espírita. Vê-la-eis crescer como essa criança; virá, como ela, esclarecer os homens e lhes mostrar o caminho que devem percorrer. Logo vereis os reis, como os magos, virem, eles mesmos, pedir a esta Doutrina os recursos que não encontram mais nas idéias antigas.

 

Não vos trarão mais o incenso e a mirra, mas se prosternarão de coração diante das idéias novas do Espiritismo. Não vedes já brilhar a estrela que deve guiá-los? Coragem, pois, meus irmãos; coragem, e logo podereis com o mundo inteiro celebrar a grande festa da regeneração da Humanidade.

 

Meus irmãos, por muito tempo guardastes em vosso coração o germe dessa doutrina; mas hoje eis que ele aparece à luz com o apoio de um tutor solidamente plantado e que não deixará curvar seus fracos ramos; com esse apoio providencial, crescerá dia a dia e se tornará a árvore da criação divina.

 

Dessa árvore recolhereis frutos que não conservareis só para vós, mas para vossos irmãos que terão fome e sede da fé sagrada. Oh! então, apresentai-lhes esse fruto, e exclamai do fundo do vosso coração: “Vinde, vinde partilhar conosco o que alimenta o nosso espírito e alivia as nossas dores físicas e morais.”

 

Mas não esqueçais, meus irmãos, que Deus vos fez levantar o primeiro germe; e esse germe cresceu e se tornou já uma árvore própria para dar seu fruto.

 

Restar-vos-á alguma coisa, são esses caules que podereis transplantar; mas antes, vede se o terreno ao qual confiais esse germe não esconde, sob seu leito aparente algum verme roedor que poderia devorar o que vos confiou o Mestre.

 

Assinado: SÃO LUÍS.

(Revista Espírita 1863)

                Sugere São Luís que celebremos o Espiritismo, que nos interiorizemos para agradecer seu advento, o que faz bastante sentido, afinal é algo que nos modificou que nos torna pessoas melhores, buscando extirpar o que nos incomoda.

                É comum vermos que o natal para os Espírita é todo dia, o que convenhamos é ainda utópico para muitos de nós, somos pessoas atarefadas, envoltos a problemas cotidianos a dúvidas, anseios, conflitos, afinal somos seres em formação moral, estamos caminhando, evidente que alguns mensageiros de Deus vêm para nos mostrar que é possível, citar nomes é irrelevante afinal ícones de bondade e exemplos morais todos sabemos de um, dentro de nosso lar, em nosso trabalho, ou mesmo pessoas que se destacaram com as grandes massas, e nosso mérito está em reconhecer que temos muito a aprender.

Nossa conduta natalina diária é buscar a humildade, a compreensão, o companheirismo, a tolerância nas pequenas coisas, não precisamos nos ater a grandes feitos, ao nossos olhos, porque aos olhos de Deus singelos gestos de amor ao próximo são verdadeiras revolução perante a lei de amor.

“O progresso é invencível; ele se serve mesmo daqueles que lhe resistem para avançar.”

***

 

Anúncios

Sobre Fábio Duarte

@FabioDuarte_BH
Esse post foi publicado em Artigos Fábio Duarte, Vídeos e marcado , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s