O Poder da oração

Na doutrina espírita, a prece, além de seu aspecto místico, de contato com as potências superiores, é compreendida em seu aspecto científico.

o poder da oração

Allan Kardec, em sua obra “O Evangelho Segundo o Espiritismo” (cap. 27), explica:
“O Espiritismo torna compreensível a ação da prece, explicando o modo de transmissão do pensamento (…). Para apreendermos o que ocorre em tal circunstância, precisamos conceber mergulhados no fluido universal, que ocupa o espaço, todos os seres, encarnados e desencarnados, tal qual nos achamos, neste mundo, dentro da atmosfera. Esse fluido recebe da vontade uma impulsão; ele é o veículo do pensamento, como o ar o é do som, com a diferença de que as vibrações do ar são circunscritas, ao passo que as do fluido universal se estendem ao infinito. Dirigido, pois, o pensamento para um ser qualquer, na Terra ou no espaço, de encarnado para desencarnado, ou vice-versa, uma corrente fluídica se estabelece entre um e outro, transmitindo de um ao outro o pensamento, como o ar transmite o som. (…) Essa explicação vai, sobretudo, com vistas aos que não compreendem a utilidade da prece puramente mística. Não tem por fim materializar a prece, mas tornar-lhe inteligíveis os efeitos, mostrando que pode exercer ação direta e efetiva.”

O Fluido Cósmico é a matéria-prima de tudo o que existe (excetuando-se os Espíritos): das partículas subatômicas aos superaglomerados de galáxias. Esse fluido, em seu estado primitivo banha a Criação e serve de veículo aos nossos pensamentos.

“A prece é uma invocação, mediante a qual o homem entra, pelo pensamento, em comunicação com o ser a quem se dirige. Pode ter por objeto um pedido, um agradecimento, ou uma glorificação.” (Op. Cit.)
A prece, sincera, feita com unção, é a forma mais poderosa de impulsionar o pensamento. Uma prece com essas características pode alcançar mundos distantes, onde habitam seres evoluídos que se ligam às nossas almas por vínculos forjados em um pretérito tão remoto que, por agora, são inabordáveis.
Fazer da prece um hábito é viver em comunhão com os planos superiores da vida, deles recolhendo o estímulo indispensável ao nosso progresso geral.

Cultivando a prece, as transformações em nossas vidas se farão de forma tal, que passaremos a compreender, naturalmente, o que está registrado no Evangelho (Mateus, 21:22): “E tudo o que pedirdes na oração, crendo, recebereis.”

Fonte: Jornal Sete Dias – Autor: Aloísio Vander

Anúncios

Sobre Fábio Duarte

@FabioDuarte_BH
Esse post foi publicado em Artigos Diversos e marcado , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s