Diferentes modos de comunicações

 

1 – Os Espíritas sempre disseram: “A forma não é nada, o pensamento é tudo. Faça cada qual a sua prece de acordo com as suas convicções, de maneira que mais lhe agrade, pois um bom pensamento vale mais do que numerosas palavras que não tocam o coração”.                                                   

(O Evangelho Segundo o Espiritismo Cap. 28)

Diferentes comunicações

As comunicações inteligentes, entre os Espíritos e os homens, podem ocorrer por sinais, pela escrita e pela palavra.

Tais sinais vem evoluindo no decorrer dos tempos sempre no intuito de facilitar e aprimorar tais comunicações para que possamos sempre aprender ou auxiliar com mais eficácia. Nos tempos de Kardec tínhamos as mesas girantes e pancadas (efeito físico), nos dias atuais temos a psicofonia, a psicografia. Efeitos físicos que tanto chamou a atenção do mundo no século XVIII, nos dias atuais é quase inexistentes, alguns centros ainda fazem tais reuniões mas com pouca aplicação prática, quase que apenas para provar que é possível, porque a espiritualidade que visa a instrução já não vê mais sentido em tais reuniões.

Psicografia:

Espíritos empregam, como intermediárias, certas pessoas dotadas da faculdade de escrever. As comunicações transmitidas pela psicografia são mais ou menos extensas, segundo o grau da faculdade mediadora. Alguns não obtém senão palavras; em outros, a faculdade se desenvolve pelo exercício, e escrevem frases completas, e, freqüentemente, dissertações desenvolvidas sobre assuntos propostos, ou tratados espontaneamente pelos Espíritos, sem serem provocados por nenhuma pergunta.

Psicofonia:

Certas pessoas sofrem, nos órgãos da voz, a influência da força oculta que se faz sentir na mão daqueles que escrevem. Elas transmitem, pela palavra, tudo o que os outros transmitem pela escrita.

As comunicações verbais, como as comunicações escritas, têm, algumas vezes, lugar sem intermediário corpóreo. Palavras e frases podem ressoar em nossos ouvidos ou em nosso cérebro, sem causa física aparente. Os Espíritos podem, igualmente, nos aparecer em sonho, ou no estado de vigília, e nos dirigir a palavra para nos dar advertências ou instruções.

A escrita e a palavra são, com efeito, os meios mais completos para a transmissão do pensamento dos Espíritos, seja pela precisão das respostas, seja pela extensão dos desenvolvimentos que elas comportam. A escrita tem a vantagem de deixar traços materiais, e de ser um dos meios mais adequados, para combater a dúvida.

Videncia:

Médiuns videntes são aqueles que vêem os espíritos. Temos de distinguir três espécies de médiuns videntes:

  1. Os médiuns videntes que vêem, tanto com os olhos abertos como com eles fechados.
  2. Os médiuns videntes que vêem somente com os olhos abertos.
  3. Os médiuns de visão mental.

Intuição:

Médiuns intuitivos são aqueles que captam os pensamentos dos espíritos. Como os outros médiuns, os intuitivos também servem aos espíritos para suas comunicações. Prestam-se muito para a direção das sessões espíritas e para a doutrinação dos espíritos sofredores, porque instantaneamente sabem quais os pontos a tocar para o esclarecimento deles.

Inspiração:

Médiuns inspirados são aqueles aos quais os espíritos sugerem pensamentos. Nas outras mediunidades nós reconhecemos facilmente a ação dos espíritos sobre os médiuns. Porém, com relação aos médiuns inspirados, tal não se dá; a ação dos espíritos sobre eles é tão oculta, tão sutil que mesmo o próprio médium não a sente, apenas percebe que está sendo ajudado em suas idéias.  

Existem muitos outros meios que a espiritualidade encontra em chamar nossa atenção, nossa percepção que é falha devido a muitas coisas que nos distraem de nosso foco principal que é acumular méritos morais, ao qual desvirtuamos e focamos no acúmulo de vaidades pessoais, bens materiais, mesmo a custa de sofrimento de outros semelhantes, algo que vamos dia a dia trabalhando para buscar um entendimento de como viver em grupo.

O Livro dos Espíritos:

  1. Os Espíritos vêem tudo o que fazemos?

    — Podem vê-lo, pois estais incessantemente rodeados por eles. Mas cada um só vê aquelas coisas a que dirige a sua atenção, porque eles não se ocupam das que não lhes interessam.

  1. Os Espíritos podem conhecer os nossos pensamentos mais secretos?

    — Conhecem, muitas vezes, aquilo que desejaríeis ocultar a vós mesmos; nem atos, nem pensamentos podem ser dissimulados para eles.

Estas duas questões nos dão uma melhor percepção de tal proximidade que temos com o mundo espiritual, o que nos permite estarmos mais ligados às coisas do Espírito e buscarmos nos alinhar para que sintamos menos quando chegar nosso desencarne.

Anúncios

Sobre Fábio Duarte

@FabioDuarte_BH
Esse post foi publicado em estudo espirita. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para Diferentes modos de comunicações

  1. Ana Cristina Santos disse:

    Realmente a doutrina é um estudo constante.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s